menu lateral

Desmonte e doação de partes da instalação Caos, de Eduardo Srur
11 de dezembro, terça-feira, a partir das 10h
MAC USP Ibirapuera

Instalação Caos, de Eduardo Srur, será desmontada e doada ao público

A obra CAOS, em exposição no Museu de Arte Contemporânea da USP desde o dia 20 de agosto até o próximo domingo (9), terá um desfecho inusitado idealizado pelo artista visual Eduardo Srur. A instalação localizada na entrada principal do museu será transformada de maneira que os milhares de carrinhos de brinquedo de plástico que compõem a obra sejam doados aos visitantes do museu a partir do dia 11.

"A ideia é desconscontruir as paredes de carrinhos amontoados e recompor a obra sobre o piso, simulando um pátio de estacionamento de veículos com as peças que poderão ser retiradas e levadas pelas pessoas. Assim como outras intervenções que fiz, proponho a participação do público no processo de trabalho. Quero aproximar o espectador na última etapa da mostra e, a partir desta ação orgânica com o público, fortalecer o conceito da obra." diz Srur.

Caos provoca a reflexão sobre a mobilidade urbana e seus efeitos. A obra, formada por dois blocos compactos de 4 mil carrinhos coloridos, convida o público a caminhar no estreito corredor entre as paredes, simbolizando a sensação de aprisionamento causada no trânsito da cidade.

Os carrinhos ficarão à disposição até a retirada do último, no horário de funcionamento do Museu, de terça a domingo das 10 às 21 horas. O artista e o Museu organizam a retirada de um carrinho por pessoa para que um número maior de visitantes possa participar desse fechamento da obra de arte.

Sobre o artista

Eduardo Srur nasceu em 1974, em São Paulo, onde vive e trabalha. Começou na pintura, mas se destacou nas intervenções urbanas, entre elas "Caiaques", no rio Pinheiros em 2006, quando instalou 150 caiaques tripulados por manequins. Não é a primeira obra que questiona o problema da mobilidade urbana. Em 2012, o artista instalou uma réplica de carruagem imperial na ponte estaiada da marginal Pinheiros. Suas obras se utilizam do espaço público para chamar a atenção para questões ambientais e o cotidiano nas metrópoles, sempre com o objetivo de ampliar a presença da arte na sociedade e aproximá-la da vida das pessoas. A cidade é o seu laboratório de pesquisa para a prática de experiências artísticas. O conjunto de trabalhos de Srur é uma crítica conceitual que desperta a consciência e o olhar para uma nova estética e o entendimento das artes visuais. Realizou diversas intervenções urbanas na cidade de São Paulo e participou de exposições em muitos países, entre eles Cuba, França, Suíça, Espanha, Holanda, Inglaterra e Alemanha.

Localização

Contato

Ouvidoria

Crédito | Conteúdo