menu lateral

Inclusão Socioeducativa e Cultural Viva Arte!

Responsável: Andrea Amaral Biella (educadora MAC USP)

O Viva Arte! do Serviço Educativo do MAC USP é um dos programas de acessibilidade atitudinal e, em menor âmbito, comunicacional do Museu. Foi criado em 2006 e realizado nas sedes no Ibirapuera. É destinado a jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social e com deficiência. O programa recebe um espectro diverso de pessoas, sem encaixá-las em categorias diante da diversidade humana. Tendo como foco a inclusão sociocultural, as ações educativas visam o contato destas pessoas com a produção artística em artes visuais, para que possam vir a adquirir hábitos de frequentação de espaços culturais e ampliar seus conhecimentos acerca da arte. Nesse sentido, busca atuar junto a participantes de oficinas de programas de economia solidária e de terapia ocupacional, de instituições sociais e de saúde.

Atualmente está organizado em três formatos de ações educativas:

1- Encontros de formação continuada para profissionais de saúde e educadores sociais: realizado desde 2006 esporadicamente e desde 2012 de modo regular. Atualmente há a opção por integrar cursos de difusão cultural para este fim, além de ser possível parcerias em formatos e horários favoráveis às instituições solicitantes.

2- Visitas agendadas com oficina (duração de 2h a 3h). Caso haja interesse, podemos organizar agendamentos temáticos sequenciais (mensais, por exemplo).

3- Cursos de difusão cultural – além do mencionado no item 1, programas para as pessoas frequentadoras das instituições, acompanhadas por um profissional para apoio psicossocial. Ao haver oferecimento, são divulgados também no site da Pró-reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP.

Como mencionado é um programa de acessibilidade comunicacional restrita, pois não são produzidos no momento materiais multissensoriais para a mediação e não há uso de comunicação por língua de sinais. No entanto, vimos recebendo grupos muito heterogêneos nos cursos de difusão e nas visitas agendadas como pessoas com: sofrimentos psíquicos, deficiência física (paralisia cerebral), deficiência intelectual (síndrome de Down), deficiência visual (baixa visão), deficiência auditiva (baixa audição), deficiência múltipla e deficiência de comunicação (autismo). Em relação às pessoas em risco de vulnerabilidade social, recebemos jovens e adultos frequentadores de serviços da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, assim como de ONGs e de programas apoiados pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social da cidade.

Programação / 2017

Programação / 2016

Programação / 2015

Programação / 2014

Programação / 2013


Voltar


Localização

Contato


Crédito | Conteúdo