menu lateral

Interar-te - Programação 2018

Coordenação: Andrea Amaral Biella (educadora - MAC USP)

O programa Interar-te proporciona momentos de integração entre crianças, jovens e seus acompanhantes adultos - familiares ou amigos - através de atividades lúdicas motivadas pelas exposições em cartaz no MAC USP.

31 | janeiro
Conexão Animal (Museu de Zoologia)
GRANDIOSOS PEQUENOS: OS INSETOS é o tema da segunda ação conjunta entre o Museu de Arte Contemporânea e o Museu de Zoologia, ambos da USP, integrando dois de seus programas educativos: o Interar-te, do MAC USP e o Interação Animal, do MZ USP.

1 | fevereiro
Conexão Animal (MAC USP)
GRANDIOSOS PEQUENOS: OS INSETOS é o tema da segunda ação conjunta entre o Museu de Arte Contemporânea e o Museu de Zoologia, ambos da USP, integrando dois de seus programas educativos: o Interar-te, do MAC USP e o Interação Animal, do MZ USP.

24 | fevereiro
Você tem um tempinho?
Conhecer a exposição de arte contemporânea Matriz do Tempo Real e as diferentes percepções do tempo que ela pode provocar pela diversidade de obras que apresenta, é a proposta deste encontro. Após a visita à exposição, os participantes serão convidados a elaborarem seus próprios projetos poéticos em artes visuais, considerando as diferentes linguagens e materiais utilizados nas obras presentes na mostra, tendo como tema a percepção pessoal sobre o tempo.

7 | abril
Desenho mágico
A obra Correr o Risco, de Shirley Paes Leme, presente na exposição MAC USP no Século XXI: A Era dos Artistas, será o ponto de partida para uma conversa sobre autoria em artes visuais. Depois, em uma oficina, será realizado um trabalho colaborativo envolvendo as famílias, a partir de procedimentos semelhantes aos utilizados pela artista: desenho com um líquido invisível que só é revelado a partir da descoberta de uma reação química.

5 | maio
Que imagem é essa?
A observação das obras da exposição Visões da Arte no Acervo do MAC USP 1950-2000 será o ponto de partida para uma conversa sobre a fotografia antes da era digital. Depois, as famílias poderão produzir fotogramas e revelar as imagens em laboratório fotográfico preto e branco. A atividade ficará ainda mais interessante se os participantes trouxerem objetos afetivos, de preferência de pequeno ou médio porte.

16 | junho
Tá quebrado ou é assim mesmo?
A obra Cinema Lascado (Minhocão), 2010, da artista Giselle Beiguelman, presente na exposição Paradoxo(s) da arte contemporânea: diálogos entre os acervos do MAC USP e do Paço das Artes, será o ponto de partida para uma conversa sobre tecnologias - presentes na arte e na vida - e seus "prazos de validade reais": a obsolescência programada. Depois, as famílias serão convidadas a participar de uma oficina para elaboração de propostas poéticas com a utilização de diversos aparelhos tecnológicos disponíveis em nosso cotidiano: de hoje e de ontem.

11 | agosto
Um passeio pelos sons
Caminhar livre, mas atento, por um jardim pode revelar o delicado e harmonioso som da copa das árvores ao vento, das folhas caindo no chão, dos seres vivos que ali moram. Isso pode despertar a liberdade dos pensamentos. Esta é uma das experiências propostas pelo artista italiano Simon Benetton na obra O Jardim dos Filósofos e Além, 1989/90, que integra a mostra Visões da Arte no Acervo do MAC USP 1950-2000. Após um passeio pelo jardim criado pelo artista com metais, as famílias sairão em busca das sonoridades pelo espaço do Museu, da cidade e do Parque Ibirapuera.

15 | setembro
Qual é sua bandeira?
No mês de aniversário da Independência do Brasil, trabalhos dos artistas José Roberto Aguilar e Beth Moysés, presentes nas exposições Visões da Arte no Século XX: 1900-2000 e MAC USP no Século XXI: A Era dos Artistas, serão o ponto de partida para conversas sobre arte e política nos anos 60 e atualmente, com foco em um dos símbolos da pátria presente nas obras: a bandeira. Depois, em uma oficina, as famílias criarão uma bandeira que represente seus ideais.

20 | outubro
Quero ir até lá, mas como?
A partir da obra Caos, de Eduardo Srur, será discutida a mobilidade urbana em São Paulo. Depois, em uma oficina, as famílias irão selecionar um meio de transporte para representarem em carimbos que confeccionarão. Os carimbos serão compartilhados para elaborarem composições familiares e entre os grupos, cujo tema será o deslocamento nas grandes cidades.

Voltar

Localização

Contato


Crédito | Conteúdo