a
Entrada Gratuita

Lugar Comum


__________________

Educativo:
55 11 2648-0258

Imprensa:
55 11 2648-0299

MAC USP
Av. Pedro Álvares Cabral, 1301 - São Paulo-SP, Brasil
Horário de funcionamento:
Terça a domingo das 10 às 21 horas
Segundas: fechado
Entrada gratuita

Contato
__________________

Lugar-comum

Ana Magalhães, Helouise Costa e Marta Bogéa

Lugar-comum é uma exposição de caráter colaborativo, baseada na interação entre curadores e artistas unidos no propósito de jogar luz sobre o acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo. Pensada como um ``work in progress'', esta exposição se realiza em três atos, ao longo de cinco meses, resultando em três diferentes conformações espaciais, apresentadas no 5º andar do edifício-sede do museu. A proposta é abrir espaço para que a curadoria seja experimentada como um processo compartilhado entre as curadoras, os artistas selecionados para a mostra e os interlocutores convidados.

A escolha do título está na contramão da definição corrente que considera o lugar-comum como sinônimo de algo banal que perde a força de seu sentido original pelo excesso de repetição. Ao invés disso, entende-se o termo como aquilo que é ordinário, que pertence à vida cotidiana e se transfigura ao integrar as obras de arte. Ao mesmo tempo, outro sentido se sobrepõe a este pela possibilidade de criação de um “lugar em comum”, negociado entre os membros do grupo e construído no enfrentamento das alteridades.

No primeiro ato, a exposição é inaugurada com 15 obras pertencentes ao acervo do Museu, selecionadas pelas curadoras Ana Magalhães, Helouise Costa e Marta Bogéa. Foram reunidos trabalhos de Carmela Gross, Ding Musa, Emmanuel Nassar, Jessica Mein, Laércio Redondo, Marcelo Zocchio, Nina Moraes, Rodrigo Bivar, Rogério Ghomes, Rommulo Vieira Conceição, Rosângela Rennó e Gustavo Von Ha. No segundo ato os artistas refletem a respeito de suas obras em diálogo com seis convidados: Claudinei Roberto, Claudio Mubarac, Paulo Pasta, Paulo Garcez, Regina Silveira e Tadeu Chiarelli. Na sequência, os artistas escolhem livremente outras obras, que ao serem inseridas na exposição estabelecem interlocuções ou contrapontos capazes de gerar outros sentidos não previstos.

Por fim, na terceira e última etapa, todo o grupo envolvido na exposição seleciona, coletivamente, as obras que completam o conjunto, dando-se por finalizado o processo. Lugar-comum coloca em discussão a autoridade curatorial do museu, a relação entre arte e vida cotidiana e as possibilidades de renovação de um acervo institucional a partir de novas leituras resultantes dos diálogos possíveis entre diferentes modos de ver o mundo.


Atos

ATO 1:

ATO 2:

ATO 3:


Galeria