14 AGO - 12 DEZ 2021
Entrada Gratuita

 

Carma Ideológico: Grupo EmpreZa

_____

Carma Ideológico: Grupo EmpreZa
[english]

A terceira mostra selecionada do Edital de Exposições do MAC USP 2019/2020 – com seus atrasos em função da pandemia de Covid-19 – é dedicada a documentar a trajetória do coletivo Grupo EmpreZa. Com ela, o Museu abre suas portas para a pesquisa mais recente sobre a performance na produção contemporânea. Embora presente no acervo do MAC USP através de sua coleção conceitual da década de 1970, fazia-se necessário trazer novamente à apresentação essa forma de manifestação artística, que de fato teve novos e importantes desdobramentos nos últimos vinte anos.

Fundado em 2001 como um grupo de pesquisa em artes da performance ligado à Universidade Federal de Goiás, o Grupo EmpreZa tem um repertório consolidado de ações, happenings e performances, apresentado no contexto do Centro-Oeste brasileiro e outras instituições do País. Mas sua presença em São Paulo ainda é relativamente tímida, uma vez que eles só estiveram presentes em eventos e exposições coletivas. Foi o caso da participação do grupo no Panorama da Arte Brasileira em 2005, na Fiat Mostra Brasil em 2006, Rumos Itaú Cultural 2009, na edição de 2010/2017 do Festival Verbo, na Galeria Vermelho; de sua colaboração com Marina Abramovic durante a mostra da artista no SESC Pompeia em 2015; e de sua presença como coletivo premiado na exposição do Prêmio Marcantonio Vilaça em 2015, no MAC USP. Portanto, é a primeira vez que o público paulistano vê o que podemos chamar de uma retrospectiva do grupo.

O título da exposição é extraído de uma performance que o grupo realizou pela primeira vez em 2001, na Cidade de Goiás. Carma ideológico é, assim, uma espécie de statement, no qual alguns elementos de como o Grupo EmpreZa opera desde então estão presentes. Um deles diz respeito a questões que as ações do grupo mobilizam, trazendo à tona temas candentes da contemporaneidade. Outro aspecto é a própria maleabilidade de constituição do grupo – cujos participantes vão se modificando ao longo do tempo – e sua ampliação do conceito mesmo de performance.

Carma ideológico não é uma exposição retrospectiva no sentido convencional do termo: o modo de apresentação das obras no espaço cria um ambiente imersivo, que se desdobra no tempo através de ações do grupo nas redes sociais do museu e de performances que acontecerão e serão registradas dentro e fora do espaço expositivo – como no caso de Candango, na entrada do MAC USP.

Ana Magalhães
MAC USP

[topo]


_____

Ideological Karma: Grupo EmpreZa

[português]

The third exhibition selected from the 2019/2020 MAC USP Exhibitions Open Call – with the delays due to the Covid-19 pandemic – is dedicated to documenting the trajectory of the collective Grupo EmpreZa. With it, the Museum opens its doors to the most recent research on performance in contemporary production. Although present in the MAC USP collection through its conceptual collection from the 1970s, it was necessary to bring this form of artistic expression back to presentation, which in fact has had new and important developments in the last twenty years

Founded in 2001 as a research group in performance arts linked to the Federal University of Goiás, Grupo EmpreZa has a consolidated repertoire of actions, happenings and performances, presented in the context of the Brazilian Midwest and other institutions in the country. But their presence in São Paulo is still relatively shy, as they have only been present at collective events and exhibitions. This was the case of the group's participation in Panorama da Arte Brasileira, in 2005, in Fiat Mostra Brasil in 2006, Rumos Itaú Cultural in 2009 and the 2010/2017 edition of Festival Verbo, at Galeria Vermelho; his collaboration with Marina Abramovic during the artist's show at SESC Pompeia in 2015; and his presence as an award-winning collective in the 2015 Marcantonio Vilaça Award exhibition at MAC USP. Therefore, it is the first time that the public in São Paulo sees what we can call a retrospective of the group.

The title of the exhibition is taken from a performance the group presented for the first time in 2001, in Cidade de Goiás. Ideological Karma is, therefore, a kind of statement, in which some elements of how Grupo EmpreZa has been operating since then are present. One of these elements concerns the issues that the group's actions mobilize, bringing up burning contemporary themes. Another aspect is the very malleability of the group's constitution – whose participants change over time – and its expansion of the actual concept of performance.

Ideological karma is not a retrospective exhibition in the conventional sense of the term: the way the works are presented in the exhibition hall creates an immersive environment, which unfolds in time through the group's actions on the museum's social networks and performances that will take place and be recorded inside and outside the exhibition space – as in the case of Candango, at the entrance of MAC USP.

Ana Magalhães
MAC USP

[top]





_____
GALERIA

[topo]





© 2021 - Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo