A partir de 06 ABR 2017
Exposição de longa duração

Entrada Gratuita

 

A Instauração do Moderno


A Instauração do Moderno
>>english

O Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo possui cerca de 12.000 obras em seu acervo. Esse importante patrimônio nos permite apresentar inúmeras visões da arte a partir das complexas relações entre o local e o global, bem como entre a produção brasileira e a internacional. Além disso, constitui campo fértil para a exploração de diferentes núcleos temáticos que dão conta das especificidades da história do museu e do modo como foi formada sua coleção.

A exposição de longa duração Visões da Arte no Acervo MAC USP 1900-2000, atualmente em cartaz no sétimo e sexto andares do edifício, materializa uma dentre muitas possibilidades de leitura do acervo. Evidentemente, não se trata de uma mostra exaustiva. Para traçar um percurso pelo século passado foi preciso fazer escolhas, calibrando presenças e ausências, o que nos levou a deixar de fora da exposição muitas obras e/ou artistas considerados emblemáticos, seja pelo público visitante, seja pela equipe de educadores do Museu.

A exposição que aqui se apresenta constitui um recorte complementar à mostra Visões da Arte no Acervo MAC USP, 1900-2000, tendo como foco o processo de instauração da arte moderna no Brasil que, como se sabe, é muito bem representado pelo acervo do MAC USP. Desse modo, o público poderá (re) encontrar obras, que cobrem o período da primeira metade do século XX. Temos aqui obras que foram produzidas dentro daquelas que talvez tenham sido as mais importantes vertentes da arte moderna: a pintura divisionista de Balla; o uso da linguagem abstrata (informal e geométrica) de artistas como Bérard e Vordemberg-Gildewart; a figura surrealizante de Maria Martins; e ainda as versões primitivistas de Victor Brecheret.



The Institution of the Modern
>>português

The Museum of Contemporary Art of the University of São Paulo has about 12,000 artworks in its collection. This important heritage allows us to present innumerable visions of the art regarding the complex relations between local and global, as well as between Brazilian and international production. In addition, it is a fertile field for the exploration of different thematic nuclei that refer to the specificities of the history of the museum and the way its collection was formed.

The long-term exhibition "Visões do Arte no Acervo MAC USP 1900-2000" (Visions of Art in the Collection of MAC USP), currently on the seventh and sixth floors of this building, materializes one among many possible readings of the collection. This is, of course, not an exhaustive list. In order to draw a path through the last century, it was necessary to make choices, calibrating presences and absences, which led us to leave out many works and artists considered emblematic, either by the visiting public or by the Museum's educators.

This exhibition here is a complementary selection to the exhibition "Visões do Arte no Acervo MAC USP, 1900-2000" (Visions of Art in the Collection of MAC USP), and focus on the process of instauration of the modern art discourse in Brazil, which, as known, is well represented in MAC USP collection. In this way, the public can find (again) the artworks from the first half of the twentieth century. Here we have works that have been produced in the context of the most important aspects of modern art: the divisionism experience of Balla; the use of abstract language (informal and geometric) by artists such as Bérard and Vordemberg-Gildewart; the surrealising figure of Maria Martins; and the primitivist interpretations of Victor Brecheret.





© 2017 Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo