No início da década de 1970, quando os primeiros artistas brasileiros passaram a usar o vídeo, enfrentam várias dificuldades principalmente em decorrência do alto custo dos equipamentos. Nesse contexto, o MAC-USP, na época dirigido por Walter Zanini, construiu um núcleo de videoarte no museu, em 1976, que, além da câmera à disposição dos interessados, oferecia cursos e promovia discussões sobre essa nova linguagem que surgia no país. Entre os participantes, estavam nomes como Regina Silveira, Gabriel Borba Filho, Sônia Andrade, Carmela Gross, Marcelo Nitche, Júlio Plaza, Flávio Pons e Gastão de Magalhães.

Coordenado por Cacilda Teixeira da Costa, Marília Saboya, Fátima Berch e Hironie Ciafreis, o projeto Espaço B tinha, entre seus objetivos, abrir espaço para o estudo histórico do vídeo, bem como a organização de um centro de informação e documentação e uma videoteca. Também propunha um lugar de discussão sobre essa linguagem, trazendo artistas como o espanhol Antoni Muntadas para expor seus trabalhos e conversar com os brasileiros. Na área operacional, o MAC-USP adquiriu um portapack da Sony em preto-e-branco, deixado a disposição dos artistas, e organizou um curso técnico coordenado por João Clodomiro do Carmo.

No ano seguinte à criação do núcleo, em 1977, o museu promoveu várias mostras com trabalhos em vídeo. A primeira delas foi a exposição “7 artistas do vídeo”, com a participação de Anna Bella Geiger, Fernando Cocchiarale, Ivens Machado, Letícia Parente, Miriam Danowski, Paulo Herkenhoff e Sônia Andrade. Na seqüência, outras exposições foram organizadas no MAC como “Vídeo no MAC” (com a participação dos artistas pertencentes ao Espaço B), a “Videopost” (com trabalhos de diversas partes do mundo) e a “Vídeo MAC” (também com videoarte produzida no museu).

Com a saída de Walter Zanini da direção do MAC-USP, em 1978, o setor de vídeo foi desativado. No entanto, o I Encontro Internacional de Vídeo Arte, realizado nesse mesmo ano no MIS (Museu da Imagem e do Som), mostrou ainda alguns trabalhos nele realizados.

Carol Amaral [colaboradora]
Daisy Peccinini [coordenadora]