BERNARDO CID

Bernardo Cid revela um imaginário de seres em miniatura, reunindo em massas ondulantes formas orgânicas e geometrizadas, integradas na pedra sabão, de assimétrica escultura. Nesta obra as pequenas imagens macabras e grotescas se sobrepõem como um todo orgânico.


Criatura Vestida, 1966. Pedra sabão, 64 x 35 x 38 cm.
Referência: PHASES – Surrealismo e Contemporaneidade. Grupo Austral do Brasil e Cone Sul. São Paulo: MAC-USP, 1997. P. 28.

Daisy V. M. Peccinini [coordenadora]