Fim do Dia
1946
óleo sobre tela, 116.1 x 71.6 cm

“Fim do Dia” corresponde à tendência de Le Moal em criar paisagens naturais, utilizando-se do Abstracionismo Lírico. Inspirando-se na natureza, o artista experimenta diferentes combinações cromáticas, preenchendo formas não-figurativas. Muitas vezes com a intenção meramente decorativa, suas paisagens quebram com as representações tradicionais, valorizando o aspecto experimental da criação.

Nesta obra, o artista intercala tons primários e secundários, fazendo com que a composição se aproxime da aparência de um mosaico. A referência aos vitrais góticos resulta principalmente da presença do vermelho, do amarelo e do azul, desencadeando em cores derivantes, como também das linhas que correm na vertical e na horizontal. O aspecto opaco do quadro, embora haja a presença de cores quentes, remete o espectador a uma situação de perda da claridade, semelhante a do “Fim do Dia”.

Carolina Amaral de Aguiar
(bolsista IC - FAPESP)
Profª Drª Daisy Peccinini
(responsável pelo projeto)