Abstrato Verde e Amarelo, 1950
Litografia a cores s/ papel,
64.5 x 51.0 cm
(50.8 x 37.7)

Composição em Preto e Púrpura, 1950
Litografia a cores sobre papel,
64.4 x 51.0 cm
(50.8 x 37.7)

Estas duas composições simétricas de Gear diferem entre si apenas pela escolha das cores. Ambas apresentam uma interligação de massas, que formam um corpo único, mas não uniforme. A espontaneidade, marcante no estilo do abstracionismo lírico, aparece combinada com a impetuosidade surrealista, originando formas inusitadas.

Na tentativa de criar uma nova linguagem, compatível com as transformações sofridas pelo mundo após a guerra, Gear utiliza a abstração como meio de expressar suas sensações. A grande massa disforme, mas unida, que se concentra no centro da composição se opõe ao fundo desordenado e caótico. Dois planos, delimitados pelo uso de cores diferentes, brigam pelo espaço a ser preenchido. No entanto, as massas escuras agrupadas acabam privilegiadas frente ao olhar do espectador.

O contorno estabelecido pelo traço preto faz lembrar um emaranhado de pessoas que, de mãos dadas, originam um só corpo. É este corpo que ocupa o centro da composição. Com o uso da cor preta sobreposta à púrpura, o resultado é uma desarmonia desconcertante e angustiante. Mas, quando se cede o lugar ao verde e ao amarelo, o espectador se depara com uma mensagem de luz e esperança. As duas obras são complementares, embora opostas. Cabe a cada um escolher sua preferência.
Home Page do Grupo CoBra