Mostrando a Língua, 1960
Nanquim s/ papel, 47.9 x 62.5 cm

Embora de caráter figurativo, Mostrando a Língua, de Pierre Alechinsky, se utiliza de traços infantis, afrontando a arte tradicional. Buscando a essência da criatividade humana, encontrada nas primeiras manifestações artísticas dos indivíduos, o artista realiza uma obra onde a experimentação e a liberdade são as características fundamentais. Os borrões, a desproporcionalidade nos corpos e a incoerência das linhas concedem, à Alechinsky, um amplo espaço de expressão.

Os dois personagens presentes na obra apresentam a língua avantajada, em relação ao resto do rosto, o que ressalta o gesto ofensivo descrito no título. “Mostrar a língua”, principalmente no universo infantil, é uma atitude provocativa, como este quadro de Alechinsky. Além disso, a língua pode ser destacada como o símbolo da fala e, conseqüentemente, da expressão humana.
Como Cães Home Page do Grupo CoBra