Perspectivas, 1963, de Wega Nery
Óleo s/ tela, 175,4 x 179,8 cm.
Doação Fundação Bienal de São Paulo. Acervo MAC-USP.

A partir de 1961, Wega Nery iniciou sua série de pinturas informais chamadas de Paisagens Imaginárias. A artista disse que a primeira paisagem foi pintada depois de ficar algum tempo observando a cidade. Mas o que ela acabou pintando na tela foi o interior de si mesma.
Segundo a fenomenologia, o nosso olhar para o mundo é perpassado por nosso estado de espírito. Cézanne pintava suas paisagens com base não só na perspectiva lógica, mas também a respeito de como seu olhar perceptivo via aquela paisagem naquele momento.

Na pintura de Wega está contida uma espiritualidade, que vem das cores, da sua musicalidade, da sua poesia. É uma pintura enérgica, tanto pelo gesto quanto pelo uso das cores – vermelhos, amarelos, turquesas, em contraste com brancos e negros.

“Uma pintura espasmódica de ação, de dinamismo mas estranhamente perpassada de melancolia, de esperança, de todos os arquétipos emotivos do ser humano: medo, angústia, dor, solidão, busca de paz, esperança, fé, derrota”.

Tatiana Rysevas Guerra
[bolsista]
Profa. Dra. Daisy V. M. Peccinini de Alvarado
[coordenadora do projeto]