O Sonho, 1953
Nanquim s/ papel, 47.3 x 65.5 cm
Doação MAM-SP

Parte integrante do conjunto de obras, prêmio aquisição na II Bienal Internacional de São Paulo de 1953, este desenho representa bem o traço rápido e expressivo, tão característico à produção gráfica de Hilde Weber, bem como a influência herdada, provavelmente ainda quando estudante na Alemanha, dos grandes mestres do expressionismo alemão, como Georg Grosz. Percebe-se que a formação do desenho, cujo traço não mais é aquele que contorna o objeto para em seguida colorí-lo, se dá mediante a forma em ação, isto é, é o próprio traço que imprime movimento ao desenho, ao explorar as componentes energéticas, a tensão das próprias linhas que dão formam, deformam, as figuras.

Como enuncia o próprio título da obra - ‘O Sonho’ - o desenho expressa uma atmosfera surrealizante, fantástica. Podendo-se identificar com clareza apenas alguns do signos apresentados, como uma boneca, uma edificação e um animal - um touro, talvez, já que possui chifres.

Ana Claudia Salvato Pelegrini
(bolsista IC / CNPq)
Profª Drª Daisy Peccinini
(responsável pelo projeto)