Duplo Rosto é um dos seus quadros que evocam o período Dada destruídos pela Gestapo e realizados em São Paulo. Caracteriza-se por uma composição Abstrata-geométrica, em que a cor aparece como elemento intrínseco à forma. Na pintura estão em fusão: o Nihilismo Dada, no rosto sem traços, o simbólico Surrealista da duplicidade, princípios construtivos e geométricos. O artista aplica neste quadro como em todos as suas pinturas, o princípio musical da "durata" que evita a repetição de elementos formais e cromáticos.
DUPLO ROSTO, 1961
ÓLEO S/ TELA; 89,7 x 69,7 cm DOAÇÃO DO ARTISTA
RIBALTA, 1963

ÓLEOS/TELA; 93,8 X 79,7 cm

DOAÇÃO DO TONI GOLYSCHEFF

INTERPLANETÁRIO, 1964 

ÓLEO S/TELA; 72,3 X 90,6 cm

DOAÇÃO TONI GOLYSCHEFF

JEF GOLYSCHEFF