1884 - Livorno, Itália

1920 - Paris, França

 
Um dos chamados "artistas malditos" da Escola de Paris, tinha temperamento desregrado e tendendo à auto-destruição. Foi uma figura carismática de grande beleza física e de prodigiosa memória, como um 'show-man', marcava presença nos cafés de Montparnasse, recitando com brilho e expressão versos de Dante Alighieri e D'Annunzio,  depois fazia rápidos desenhos do ambiente e pessoas, em troca de pequenas quantias ou copos de vinho.

Nascido numa família judaica, abastada e culta, recebeu formação artística segundo a tradição impressionista, e ao mesmo tempo uma sólida formação da arte Renascentista e Clássica. Após estudos em Veneza e Florença, chegou a Paris, em 1906 com o objetivo de tornar-se escultor. Influenciado por Brancusi e pela arte primitiva africana, vive primeiramente em Montmatre, onde participa das discussões do nascente Cubismo no Bateau Lavoir. Apesar da falta de recursos e de saúde, Modigliani esculpiu algumas peças de pequeno porte, onde se notam o geometrismo afro-cubista, as formas depuradas, de expressão melancólica e atemporal. 

Em 1915, resolve dedicar-se a pintura, mas seus melhores trabalhos seriam produzidos posteriormente. A tuberculose que já se manifestara anos atrás, somada às condições de extrema miséria e à dependência alcoólica e do haxixe, vão levá-lo à morte precoce, em 1920.

Seu trabalho é paralelo ao Cubismo, que busca a totalidade do objeto a partir da multiplicidade de perspectivas contidas neste. Modigliani busca antes a síntese e as simplificações das formas, figuras sincopadas, cabeças em forma de elipse, braços e pernas geometrizados inseridos em cilíndros.

 
OBRAS NA COLEÇÃO DO MAC
HOME
MAPEAMENTO MÓDULO I - FIGURAÇÃO SINTÉTICA ARCAICA - CUBISMO
MENU EXPRESSIONISMO - MENU CONSTRUTIVISMO - MENU ABSTRACIONISMO