Escola Bauhaus (Staatliches Bauhaus)
Folder: Arte Bauhaus.
Exposição Oficial da Alemanha na IV Bienal de São Paulo.
 
A Bauhaus, encarna o ideal e o projeto de unir engenheiros, arquitetos, pintores, artesãos, designers e artistas industriais, pesquisando e construindo protótipos à serem produzidos em escala industrial, atendendo, por um lado as necessidades da sociedade alemã, por outro o ideal comunitário de levar a arte moderna à todos os níveis sociais criando assim o artista-artesão. 
Constituída na Alemanha, em 1919, após a fusão das Escolas de Artes e Ofício e Belas Artes de Weimar, teve como principal idealizador e articulador o arquiteto Walter Gropius, que no famoso programa da Escola de Bauhaus, lançava as bases da nova arquitetura, que marcaria o século XX, além do desenvolvimento de designers ligado à produção industrial. 

Sttatliches Bauhaus (Casa de Construção), assim denominada pelo fundador, muda-se de Weimar, em 1925, para Dessau, sendo instalada em um edifício projetado por Gropius, de arquitetura industrial moderna e arrojada,  lá permanecendo até o início da década de 30, intensificando ainda mais sua produção com o lançamento de publicações e organização de exposições. 
Centro irradiador de novas tendências, a Bauhaus foi composta por um corpo de docentes que causou profundo impacto na arte do século XX, entre os quais Walter Gropius, Johannes Itten, Iyonel Feininger, Gehard Marcks, George Muche, Gertrud Grunow, Iothar Schreyer, Adolf Meyer, Oskar Schelemmer László, Moholy-Nagy, Paul Klee, Wassily Kandinsky, Joseph Albers, Marcel Breuer , Herbert Bayer, Hinnerk Scheper, Gunta Stölzl, Joost Schmidt, Hannes Meyer, Ludwig Hilberseimer, Alfred Arndt, Ludwig Mies Van Der Rhor, Lily Reich, Walter Peterhans, além de alunos que tiveram importante papel na estética do século XX, como Willi Baumeister, Fritz Winter e Max Bill, que na década de 50 em Ulm, Alemanha, funda a Hochschule für Gestaltung (Escola Superior da Forma).

A ascensão do nazismo na Alemanha, a partir de 1933, causará o fechamento da Escola de Bauhaus, e seus professores e alunos serão perseguidos pelo Estado, que considerará a arte por esses produzida como um elemento degenerado e degenerador. 
O Terceiro Reich colocou fim na experiência da Bauhaus alemã, mas seus ideais já estavam difundidos pelo mundo. Muitos de seus professores e alunos emigraram para os Estados Unidos e outros países da Europa dando continuidade as atividades desenvolvida pela experiência alemã.