CHARLES EDOUARD JEANNERET 
1887 - La Chaux-de-Fonds, Suiça
1965 - Roquebrune-Cap-Martin, França
 
Considerado um dos pais da arquitetura moderna e criador do movimento conhecido como Purismo, Le Corbusier foi ainda gravador e escritor, e sua contribuição pode ser notada em todo o mundo, como no Brasil, onde influenciou nossos principais arquitetos. 
Chegando a Paris em 1908, trabalhou com August Perret, pioneiro na utilização do concreto armado, e com Peter Behens, principal arquiteto industrial alemão. 
 

Conheceu Ozenfant em 1918,e com ele publicou o Manifesto 'Après le Cubisme'. Em 1920, fundou a revista 'L'Esprit Nouveau', publicando artigos acerca da doutrina Purista. Em 1928, adota o nome Le Corbusier e, em 1930, naturaliza-se francês. 
 

O tema de seus quadros são exclusivamente cotidianos até 1926: garrafas e vasos, construídos com um mínimo de cores, uso predominante de marrom e branco, marcando contornos, com perspectivas espalhadas pelas composições e ênfase horizontal nas paralelas, curvas e retas. Após este período, sua arte torna-se extremamente barroca e expressionista, com o surgimento da forma humana, seu trabalho ganha maior liberdade e lirismo. 

Na arquitetura, projetou edifícios que se tornaram monumentos da arte moderna, como a capela de Ronchamp e os edifícios públicos de Chandigard, na Índia, com suas formas puras, blocos concretos e frios, que ele chamava de 'caixas de morar'.
Esteve três vezes no Brasil, e foi amigo dos principais arquitetos do país: Oscar Niemeyer, Lúcio Costa, Pietro Maria Bardi. Sua influência sobre eles pode ser sentida em diversas construções, como no edifício do MEC, no Rio de Janeiro, na concepção do MASP e da Cidade Universitária, em São Paulo, e na construção de Brasília, da qual lamentou não participar. 


 
OBRAS NA COLEÇÃO DO MAC
HOME
MAPEAMENTO MÓDULO I - PURISMO - CUBISMO
MENU EXPRESSIONISMO - MENU CONSTRUTIVISMO - MENU ABSTRACIONISMO