menu lateral

Política de Exposições

A política de exposições do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo baseia-se em sua missão institucional, enquanto museu universitário público. Desse modo o MAC USP concebe e produz a maioria das exposições que apresenta, tendo como curadores os membros de seu quadro docente e como objeto as obras pertencentes ao seu acervo. No museu a curadoria é entendida como um processo curatorial que compreende o ciclo completo de procedimentos técnicos e científicos relacionados à aquisição, interpretação, conservação e divulgação do acervo institucional. O processo curatorial integra as responsabilidades universitárias da pesquisa, ensino e extensão e se materializa numa cadeia de trabalho colaborativa entre os docentes e os especialistas das diversas áreas. O museu conta com equipe própria de especialistas nas áreas de documentação, catalogação, conservação, restauro e educação em arte, além de profissionais responsáveis pelas atividades-meio de produção de exposições e eventos, museografia, designer gráfico e divulgação. O MAC USP prioriza a concepção e produção de suas próprias exposições, mas realiza também exposições propostas por iniciativa de terceiros ou que integrem programas institucionais específicos.

Leia abaixo a íntegra da portaria que regulamenta a política de exposições do MAC USP ou clique aqui para fazer o download do arquivo.

Portaria MAC-02 de 24 de março de 2014 O Diretor do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o aprovado na reunião do Conselho Deliberativo, em 06/02/2014, resolve: Artigo 1 o . – Fica aprovada a política de exposições do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, anexa a essa portaria. Artigo 2 o . – Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação.

POLÍTICA DE EXPOSIÇÕES DO MAC USP

O Museu de Arte Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP) é um dos mais importantes museus de arte moderna e contemporânea da América Latina. Contando com aproximadamente 8.000 obras, nacionais e internacionais, o acervo do museu cobre um período que vai das vanguardas históricas, do início do século XX, aos dias atuais.

O MAC USP foi criado em 1963, quando a Universidade de São Paulo recebeu as coleções originárias do antigo Museu de Arte Moderna de São Paulo (fundado em 1948). Como museu público universitário, seu principal objetivo é pesquisar e divulgar o seu acervo como parte de suas atividades acadêmicas. A pesquisa acadêmica no MAC USP desenvolve-se nos campos da Arte, Teoria e Crítica de Arte e Arte Educação.

A missão do MAC USP está descrita no Artigo 2 o de seu atual Regimento (Resolução n.6439, de 17/10/2012).

Em 2013 o MAC USP transferiu as exposições para o complexo do antigo Palácio da Agricultura (antigo DETRAN-SP), um dos edifícios projetados por Oscar Niemeyer no Parque Ibirapuera para a celebração do IV Centenário da Cidade de São Paulo. Inaugurado em 1954 o edifício foi reformado e adaptado pela Secretaria Estadual da Cultura para abrigar o museu a partir de acordo entre o Governo do Estado e a Universidade de São Paulo. A sede do museu no campus da USP, na capital de São Paulo, passou a funcionar como suporte do programa acadêmico.

1. Diretrizes gerais:

A política de exposições do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo baseia-se em sua missão institucional, enquanto museu universitário público, acima descrita. Desse modo o MAC USP concebe e produz a maioria das exposições que apresenta, tendo como curadores os membros de seu quadro docente e como objeto as obras pertencentes ao seu acervo.

No museu a curadoria é entendida como um processo curatorial que compreende o ciclo completo de procedimentos técnicos e científicos relacionados à aquisição, interpretação, conservação e divulgação do acervo institucional. O processo curatorial integra as responsabilidades universitárias da pesquisa, ensino e extensão e se materializa numa cadeia de trabalho colaborativa entre os docentes e os especialistas das diversas áreas. O museu conta com equipe própria de especialistas nas áreas de documentação, catalogação, conservação, restauro e educação em arte, além de profissionais responsáveis pelas atividades-meio de produção de exposições e eventos, museografia, designer gráfico, e divulgação.

O MAC USP não realiza exposições de caráter comercial que envolva a venda de obras ou promova empresas, produtos ou serviços.

O MAC USP não realiza exposições que exaltem efemérides políticas, comerciais, filantrópicas ou esportivas. Do mesmo modo não vincula suas exposições a campanhas de qualquer natureza.

O museu reserva-se o direito de não responder a consultas informais sobre propostas de exposição que busquem obter informações contempladas neste documento, seja por correio eletrônico, telefone ou mesmo presenciais.

2. Tipologia das exposições apresentadas pelo MAC USP:

O MAC USP prioriza a concepção e produção de suas próprias exposições, mas realiza também exposições propostas por iniciativa de terceiros ou que integrem programas institucionais específicos. Os tipos de exposições abrigadas pelo museu são descritos detalhadamente nos itens que se seguem. Todas as exposições do MAC USP são realizadas atualmente em sua sede do Parque do Ibirapuera.

2.1. Exposições do acervo:

2.1.1. Exposições do acervo com curadoria própria:

O MAC USP estuda e exibe as obras de seu acervo de acordo com as linhas de pesquisa vigentes no museu, as especialidades de seus curadores e a necessidade de dar visibilidade a determinados segmentos do acervo. (Para as linhas de pesquisa em vigência no MAC USP, veja-se www.mac.usp.br, Programa Acadêmico).

2.1.2. Exposições do acervo concebidas por curadores convidados:

O MAC USP realiza exposições temporárias de seu acervo com curadores convidados, levando em conta as especialidades desses profissionais e as contribuições que possam oferecer para o entendimento das obras pertencentes ao museu. Enquadram-se no perfil de possíveis curadores convidados: docentes da USP ou de outras universidades; críticos e curadores; artistas e alunos de pós-graduação.

2.2. Exposições de obras não pertencentes ao acervo:

2.2.1. Com curadoria própria:

O MAC USP realiza exposições que incluam obras não pertencentes ao seu acervo, com curadoria de um ou mais de seus docentes, caso essa iniciativa seja considerada pertinente para ampliar, aprofundar ou complementar o conhecimento sobre o acervo;

2.2.2. Com curadoria externa:

O MAC USP realiza exposições propostas por terceiros com obras não pertencentes ao seu acervo. Tais propostas são consideradas pertinentes a partir dos seguintes critérios:
- exposições de artistas presentes no acervo do museu que permitam ampliar, aprofundar ou complementar o conhecimento sobre a sua produção e consequentemente sobre as obras pertencentes ao MAC USP;
- exposições sobre movimentos e/ou tendências artísticas relacionadas direta ou indiretamente ao acervo do museu que permitam ampliar, aprofundar ou complementar o conhecimento sobre as obras pertencentes ao MAC USP;

Em todas as propostas de exposição apresentadas por terceiros deve-se considerar:
- que o museu não dispõe de recursos para financiamento de projetos externos, podendo oferecer seu espaço expositivo e respectiva infra-estrutura, além de contrapartidas a serem negociadas pontualmente no momento da assinatura do Termo de Compromisso no caso do projeto ser aprovado;
- a interlocução obrigatória entre os proponentes externos e um ou mais curadores da equipe do MAC USP para adaptação e/ou produção de conteúdos específicos de interesse do museu a serem incluídos nas exposições;
- a interlocução obrigatória entre os proponentes e a equipe de produção, museografia, design gráfico e divulgação do Museu para o estabelecimento dos procedimentos de trabalho comuns e respeito às normas relativas ao Museu e a Universidade de São Paulo;
- a possibilidade de doação de obras para o acervo a partir das exposições apresentadas por terceiros é especialmente relevante para o MAC USP, desde que atendam aos requisitos explicitados em sua política de ampliação de acervo. Tais propostas serão submetidas à análise, segundo os critérios especificados na referida política, mesmo sendo consideradas prioritárias.

2.2.3. Exposições resultantes de projetos artísticos, encaminhados por artistas ou seus representantes:
O MAC USP acolhe proposições artísticas, que serão analisadas caso a caso.

3. Encaminhamento de propostas de exposição para o MAC USP:

As propostas de exposição para o MAC USP devem ser encaminhadas em nome da diretoria do museu pelo correio ou entregues por portador (não serão aceitas propostas enviadas por correio eletrônico). Somente serão avaliadas as propostas que apresentem os documentos listados a seguir:

- carta de intenções endereçada à diretoria do museu com descrição da proposta de exposição, objetivos, justificativa, público alvo e período previsto para realização;
- ficha técnica completa da(s) obra(s) (título, ano, dimensões, técnica/suporte e tiragem em caso de fotografia, vídeo, gravura e outros meios reprodutíveis);
- reproduções de boa qualidade da(s) obra(s) a serem expostas;
- especificação de exigências especiais de conservação ou modo de exibição da(s) obra(s) quando houver;
- primeira versão do texto curatorial;
- orçamento e fonte de recursos;
- equipe envolvida e responsabilidades;
- cronograma; e
- curriculum vitae atualizado do artista e/ou proponente se for o caso.

4. Prazos para apresentação de projetos de exposição:

As propostas de exposição encaminhadas serão avaliadas entre março e junho e agosto e novembro de cada ano, de acordo com o calendário regimental da Comissão de Cultura e Extensão e do Conselho Deliberativo do MAC USP.

Somente serão aceitos projetos de exposição, cuja data prevista para abertura seja de no mínimo um ano a contar da data da aprovação do projeto.

5. Deliberação das propostas de exposição pelo MAC USP:

O museu se compromete a deliberar sobre a proposta de exposição e comunicar o resultado ao proponente no prazo máximo de 90 dias. Esse prazo pode ser alterado caso haja necessidade de esclarecimentos ou informações adicionais por parte do proponente antes da deliberação.

6. Formalização do compromisso

Uma vez aprovada a proposta de exposição em todas as instâncias do MAC USP o proponente receberá um comunicado formal da Diretoria do Museu e será solicitado, em até 30 dias, a assinar o Termo de Compromisso para a viabilização de condições de realização da exposição, no qual estarão estabelecidas as responsabilidades da instituição e do proponente.

7. Endereço de envio das propostas

Propostas de exposição devem ser enviadas por correio, em nome do Diretor do MAC USP para o seguinte endereço:
Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP)
Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
At. Secretaria da Comissão de Cultura e Extensão Universitária
AV. Pedro Álvares Cabral, 1301
04094-050 – São Paulo

Publicada no D.O.E em 25/03/2014, Seção 1, página 107

Localização

Contato


Crédito | Conteúdo